Saltar para o corpo principal da página

Conservação do solo e da água foi tema de Dia de Campo em Cruzaltense

Data: 03/06/2019

Agricultores de oito municípios da microrregião de Cruzaltense participaram na sexta ( 31) do Dia de Campo sobre conservação do solo e água, promovido pelo escritório municipal da Emater e a Prefeitura do município. O tema foi definido devido à importância do solo e da água para o atingimento de altas produtividades e, principalmente, por serem indispensáveis para a continuidade da vida na terra. “A tecnologia evoluiu rapidamente nos últimos anos, como podemos ver pela tecnologia existente hoje em uma máquina agrícola, softwares para agricultura, aplicativos para os smartphones, melhoramento genético em plantas, animais, transgenia, clones, dentre outros. Essa evolução é importante para o desenvolvimento econômico, social, cultural e bem estar das pessoas, mas precisamos aplicar a tecnologia para melhorar os elementos essenciais da produção agrícola como o solo e a água”, defendeu o engenheiro agrônomo André Gazzoni, da Emater.

A primeira parte do evento foi realizada no salão da Comunidade Santo Antônio. As extensionistas da Emater, Angélica Gazzoni e Nádia da Rosa, apresentaram a importância da organização da propriedade voltada para a gestão ambiental, destacando a necessidade de haver espaços de convivência, jardinagem, jardins comestível (com hortaliças e frutas), jardins filtrantes, proteção de fontes e ações como a limpeza da caixa de água, saneamento básico, entre outros. A diretora executiva da Simbalagens, Sandra Rodrigues, falou sobre a logística reversa das embalagens de agrotóxicos. A Simbalagens está instalada em Passo Fundo e recebe todas as embalagens que são devolvidas pelos agricultores do Alto Uruguai e de outras regiões do estado. Ela disse que o Brasil é um exemplo neste setor porque 94% das embalagens de agrotóxicas são devolvidas pelos agricultores.   

Á tarde, foram realizados os trabalhos no campo. A secretaria estadual de Agricultura e Desenvolvimento Rural abordou o tema armazenamento correto dos agrotóxicos na propriedade, fiscalizações e o papel do órgão. Os técnicos esclareceram aos agricultores os princípios para a construção de depósitos de agrotóxicos, que devem observar a distância de córregos, da residência, ter ventilação adequada, material impermeável, contra incêndio e piso impermeável.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA participou do Dia de Campo com três pesquisadores que abordaram questões técnicas para manejar melhor o perfil do solo, diversificação de culturas, mecanização agrícola e técnicas de semeadura para o plantio direto. Demonstraram como é possível fazer diagnósticos de compactação do solo apenas observando a natureza. Escorrimento superficial de água, o murchamento das plantas com três a quatro dias de sol, a resistência à penetração no solo da pá de corte e outras manifestações, indicam o problema, segundo os técnicos. A Embrapa destacou também a importância do aumento da presença de matéria orgânica no solo através do cultivo de diferentes coberturas verdes, adoção plena do plantio direto na palha, plantio em nível, adubação sistêmica, curvas de nível, calagem, subsolagem, etc.  Para Gazzoni, a participação de entidades e empresas como EMBRAPA, Secretaria da Agricultura, Emater e Sinbalagens “enriqueceu o evento, pois trata-se de profissionais extremamente qualificados, pesquisadores e doutores nos assuntos abordados e, assim, os agricultores tiveram a oportunidade de refletir sobre como estão desenvolvendo as suas atividades na propriedade e qual a importância dada para o solo, água, e meio ambiente, preservando os recursos naturais e pensando, também, no legado da família para as futuras gerações”.

Na abertura, o secretário da Agricultura de Cruzaltense, Moacir Carlos Rochemback destacou a qualidade do evento: “Um dia de campo com a participação de todas estas entidades é uma oportunidade para proporcionar conhecimento aos agricultores”. O prefeito de Cruzaltense, Kely José Longo, disse que os agricultores que desempenham a sua atividade com responsabilidade tem melhores perspectivas de crescimento. “Aquele que se dedica e faz aquilo que sabe fazer bem tem resultados, melhora a sua propriedade e a sua vida no campo”, destacou.

 

Arrow_Owl
Gallery big 001d5e5c747d04679c7496022973dd48
dia de campo.jpg